Saúde Materna  

Webnode

Saúde Materna

A Gravidez




A gravidez é uma fase de mudança, tanto na vida da Mãe e do Pai, como em todo o Sistema Familiar e extra-familiar onde se vai integrar esta nova Vida. Deve ser encarada de forma positiva de forma a desenvolver-se com harmonia e trazendo a todos a Felicidade a ela subjacente. Nesta página podem encontrar-se informações diversas sobre a mesma.

Deixa-se a ideia que a gravidez não deve ser encarada como um estado da mulher, mas como uma fase que a todos diz respeito. Atreve-se a deixar o conceito de : FAMÍLIA GRÁVIDA.

Esperamos que estas informações lhe sejam úteis e permitam a toda a família viver a Gravidez de forma Saudável.

Os melhores cumprimentos

Os seus Enfermeiros On-Line

--------------------------------------------------------------------------------------------------

O DESENVOLVIMENTO DO BEBÉ NO ÚTERO

O início de uma nova Vida




Após a união do óvulo com o espermatozóide, forma-se o ovo, que se vai instalar no útero, "agarrando-se" às suas paredes. A este processo chama-se Nidação.A partir daqui, o ovo vai começar a dividir-se em várias células, de forma a se diferenciar nos vários tecidos e orgãos.À 4ª semana de gestação, já se distingue a cabeça, o sistema nervoso, o tronco e uns minúsculos esboços dos braços e pernas. 1 mês depois o embrião já terá 25 mm de comprimento e 1 gr de peso.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Das 9 às 12 semanas de Gestação




Os orgãos vitais, como o sistema digestivo, respiratório e urinário já estão formados. Inicia-se a formação do esqueleto.

A face começa a tomar forma e aparecem as orelhas, os lábios, o nariz e os olhos. Já se começam a identificar esboços dos tornozelos e dedos dos pés e das mãos.

O cérebro, o coração e o fígado aumentam de tamanho. O feto mede agora cerca de 30 mm e pesa 6 gr.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Das 13 às 16 semanas de gestação




Aparecem as unhas e, nas gengivas, uns "rebentos" que irão dar origem aos primeiros 20 dentes (de leite).

Os orgãos sexuais já estão constituídos.

O Bebé já mexe, ainda que a mãe não o sinta.

Mede cerca de 7 a 8 cm e pesa aproximadamente 30 gr. O coração já se consegue ouvir na consulta e bate o dobro do ritmo do da mãe.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Das 17 às 20 semanas de Gestação




Distinguem-se claramente os dedos das mãos e dos pés.

A placenta, que permite as trocas necessárias entre a mãe e o filho, está bem desenvolvida.

Verificam-se já certos reflexos, como o da sucção (chupar) e o da deglutição (engolir). O feto tem o hábito de chuchar no dedo polegar.

Mede cerca de 14 cm e pesa aproximadamente 200 gr.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Das 21 às 24 semanas de Gestação




O cabelo, as sobrancelhas e as pestanas começam a crescer.

O bebé tem geralmente os braços dobrados e os cotovelos junto do corpo.

A gordura começa a depositar-se debaixo da pele.

Os músculos estão activos e a mãe já consegue sentir os seus movimentos.

Mede cerca de 22 cm.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Das 25 às 27 semanas de gestação




O feto tem o corpo protegido por uma camada de uma substância gordurosa chamada "vérnix".

Mantém os braços dobrados sobre o peito e as pernas flectidas sobre o abdómen.

As pálpebras podem abrir-se.

Os músculos desenvolvem-se muito.

Já dorme.

mede em média 30 cm e pesa entre 800 a 900 gr.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Das 28 às 31 semanas de gestação




Às 28 semanas o feto pode colocar-se de cabeça para baixo.

Abre e fecha os olhos.

Ouve os sons fortes que chegam do exterior.

Pode chorar e responder a estímulos como a dor e a luz.

Nesta altura mede cerca de 40 cm e pesa à volta de 1600 gr.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Das 32 às 37 Semanas de Gestação




Desaparece grande parte das rugas do feto, graças às pequenas acumulações de gordura que se forma debaixo da pele.

A partir das 32 semanas o tom de pele torna-se rosa claro.

Os órgãos estão preparados e dotados para sobreviver, mas os pulmões ainda não estão maduros.

O bebé faz mais movimentos e dá, com força, pancadas com o pé.

Pode nesta altura medir 45 cm e pesar cerca de 2250 gr.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Das 37 às 40 semanas de Gestação




O Bebé está preparado para nascer logo às 36 semanas, apesar de o ideal ser a partir das 37 semanas.

Os pulmões estão adequadamente formados.

Apresenta um aspecto bem arredondado, com a pele rosada.

Continua a levar o dedo à boca e, de vez em quando tem soluços.

Entre as 38 e as 40 semanas, o bebé está completamente pronto a nascer, com os seus órgãos completamente maduros para resistir à vida extra-uterina.

Os movimentos fetais são um pouco mais reduzidos.

No final deste período, o feto tem aproximadamente 50 cm e pesa cerca de 3000 gr.
--------------------------------------------------------------------------------------------------

Bibliografia:

(CUNHA, Fernanda; A Gravidez da Adolescente; Direcção Geral de Saúde; Lisboa; 2005)

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

As consultas de Saúde Materna




Parabéns a toda a Famíla. Foi concebida uma nova vida, que brevemente se irá juntar a todos e trazer decerto grandes alegrias.

No entanto, para que a gravidez ocorra sem problemas, é necessária uma vigilância periódica de saúde. Para tal, a grávida e o pai do Bebé ( sempre que possível), bem como outros membros da família, deverão frequentar as Consultas de Saúde Materna, existentes no centro de Saúde.

Nestas consultas funciona uma equipa de profissionais de saúde que irão acompanhar a gravidez de forma a proporcionar-lhe uma evolução saudável.

O/A Enfermeiro/a de Família acompanhará a grávida e família, acima de tudo do ponto de vista orientador. Este profissional, fará Educação para a Saúde e orientará a Mulher e Família ao longo das diferentes semanas de gestação, dando indicações sobre diferentes aspectos ( alimentação, exercício, cuidados com o corpo, preparação para exames, desenvolvimento da gravidez, relações sociais durante a gravidez, a Família e a gravidez, etc. ). Existem ainda Enfermeiros Especialistas em Saúde Materna e Obstétrica que promovem aulas de preparação para o parto. No caso de existir este serviço no seu centro de saúde, o seu enfermeiro de família orientá-la-á para o mesmo, na altura devida. Nas consultas de Enfermagem de Saúde Materna será ainda avaliada no desenvolvimento ponderal ( peso ), os seus sinais vitais ( Pressão Arterial, ...) será feito um teste à sua urina ( Combur Teste ) para verificar se não tem nenhuma infeccão ou outro problema. De acordo com as suas necessidades será orientada para estilos de vida saudáveis.

O/A Médico/a de Família dar-lhe-á orientações clínicas e prescreverá vários exames e análises de rotina , bem como medicação que eventualmente seja necessária.

O Administrativo colaborando com a equipa de saúde, entre outras funções, marcará as suas consultas e orienta-la-á para Serviços de Saúde.

Poderão ser solicitados outros profissionais de saúde, de acordo com as suas necessidades e as da sua família ( Técnico de Serviços Sociais, Psicólogo, etc...)

A primeira consulta de saúde Materna deve ser feita até às 12 semanas de gestação. Logo que suspeite de uma possível gravidez ( por exemplo por ausência de período menstrual ), deve dirigir-se logo ao Centro de Saúde para fazer a confirmação e ser-lhe marcada a primeira consulta.

Lembre-se que uma gravidez acompanhada trará beneficíos para todos.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Sexualidade e Gravidez




A gravidez não impede que viva e expresse a sua sexualidade. É natural que nesse período o "apetite" sexual da mulher tenha altos e baixos e que muitas vezes lhe apeteça mais receber ( e dar) mimos do que ter relações sexuais. Deve haver uma partilha de sentimentos entre o casal, devendo cada um falar com o outro sobre o que está a sentir. Assim, podem compreender as vossas reacçoes e evitar mal-entendidos.

Ter relações sexuais não prejudica o bebé em nenhuma fase da gravidez, pois ele encontra-se protegido no interior do útero, mergulhado no líquido amniótico. Poderão ser aconselhados a não ter relações sexuais apenas se surgirem complicações como hemorragias ou ameaça de parto pré-termo.

Existem, entretanto, infecções que podem ser transmitidas à mulher através das relações sexuais e que podem complicar a gravidez ou afectar o feto, como é o caso da Sífilis e da Hepatite. Na primeira consulta serão pedidas análises para confirmar a ausência destas infecções. O seu companheiro também pode e deve fazer análises emesmo que se confirme negatividade, deverão evitar-se comportamentos de risco. Devem discutir estes assuntos e esclarecer-se junto da equipa de saúde que vos acompanha.

Existem ainda posições sexuais que facilitam o conforto da mulher e evitam complicações:

1. Colher: Posicionados de lado. A grávida pode colocar um travesseiro bem pequeno sob a barriga, para apoiá-la melhor.

2. Sentada: ele deita-se na cama, ela senta-se sobre ele. Boa posição para a grávida, pois ela pode movimentar-se e controlar a penetração.

3. missionário adaptado: o casal fica na posição clássica, porém o homem eleva o tronco para não pressionar a barriga da parceira.

4. Cruz: os corpos ficam em posição de cruz - ela deita-se e flexiona as pernas, ele encaixa-se de lado, sob as pernas dela.

Há que lembrar: sexo não é só penetração vaginal! A relação sexual engloba carinho, ternura, atenção, amor, afecto e assim o casal poderá disfrutar complenitude da sua relação de amor e da gravidez enquanto fruto desse Amor.


adaptado de: (CUNHA, Fernanda; A Gravidez da Adolescente; Direcção Geral de Saúde; Lisboa; 2005) e de Müller, Laura; Passo a Passo do Sexo na Gravidez;http://www.terra.com.br/mulher/sexo/laura/2002/09/13/001.htm
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Gravidez - O corpo em Mudança




À medida que a gravidez decorre e o bebé se desenvolve, o corpo da mãe vai-se modificando de forma a adaptar-se à nova situação.

É uma situação normal e a Mulher deve aprender a respeitar e gostar do seu corpo, em especial durante a gravidez, já que nesta fase vai sentir mais rapidamente grandes mudanças no mesmo.

As Mudanças esperadas são:

- O abdómen ( barriga) aumentará de tamanho, pouco a pouco, sendo já bem visível a partir do 4º, 5º mês.
É muito importante que, desde o início hidrate bem a pele, com um creme ou óleo de amêndoas doces, isto para evitar estrias devido ao aumento do abdómen.

- Os seios também aumentarão de volume, o mamilo estará mais sensível e poderá aparecer leite antes do final da gravidez. Não é aconselhável a manipulação do mamilo.

- Podem ocorrer alterações da cor da pele, como manchas castanhas no rosto, maior pigmentação da aréola do mamilo ou uma linha escura na barriga, abaixo do umbigo.

- No início da gravidez pode verificar-se uma maior sonolência e necessidade de dormir;

- Náuseas e vómitos são habituais nos primeiros meses, sobretudo pela manhã. Deve comer qualquer coisa assim que sair da cama e, ao longo do dia, deve comer mais vezes e em pequena quantidade.

- Pode ocorrer prisão de ventre. Para a combater ( ou evitar), deve beber muita água e ingerir alimentos ricos em fibras, como fruta ( laranja, Kiwi,...), hortaliças e cereais integrais ( pão de mistura, flocos, ...).

- Durante a gravidez será mais frequente a vontade de urinar, inclusivé durante a noite.

- As varizes podem ser uma consequência desagradável da gravidez. Para contrariar esta tendência, não deve permanecer de pé ou sentada por longos períodos. Sempre que possível, deve descançar com as pernas elevadas.

- No final da gravidez, podem surgir dores nas costas. Procure sentar-se correctamente, com as costas apoiadas e evite carregar pesos.

É importante que toda a Família apoie a Grávida na promoção de um convívio saudável com as alterações do seu corpo.

adaptado de: (CUNHA, Fernanda; A Gravidez da Adolescente; Direcção Geral de Saúde; Lisboa; 2005)
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

...As mudanças nas Emoções...




Não só o corpo da grávida vai ser alvo de mudanças. Também vão ocorrer alterações nos seus sentimentos, na sua disposição e na do seu companheiro, assim como na vida social, laboral e familiar.

Primeiro trimestre - Pode sentir emoções contraditórias, ora de alegria, ora de insegurança ou preocupaçãp. Estará especialmente sensível. Pode notar variações de humor, sem motivo aparente. São reacções normais!

Segundo trimestre - É um período de serenidade e calma, na maior parte dos casos. A mãe já sente o bebé e isto tranquiliza-a e anima-a.

Terceiro trimestre - Pode voltar a sentir uma certa insegurança. Poderão surgir preocupações em relação ao parto e ao bem-estar e saúde do bebé. Pode estar impaciente com a espera do nascimento.

Mas não só a grávida, mas também o companheiro e toda a Família acompanharão e viverão estas mudanças emocionais ao longo da gravidez. É importante a união de todos e a partilha de sentimentos para estes serem resolvidos de forma saudável.

Toda a Família pode e deve recorrer aos serviços de saúde destinados ao acompanhamento da grávida e família ( consultas de Enfermagem, Aulas de preparação para o Parto, consultas Médicas, etc. )
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Alimentação




A alimentação deve ser variada e equilibrada. É através da mãe que o filho recebe aquilo que necessita para crescer e se desenvolver. No entanto o velho ditado que diz que a mãe deve comer por dois está errado! A mãe deve sim comer para dois, com qualidade e não em quantidade!

O segredo é comer várias vezes ao dia e pouco de cada vez, procurando fazer refeições pequenas e com intervalos regulares - Isto também vai ajudar em relação às náuseas que eventualmente a mulher sinta com o decorrer da gravidez.

O peso máximo que em geral se aconselha à mulher aumentar durante a gravidez é de 12 a 14 Kg, no entanto deve falar com o seu Enfermeiro ou Médico para este lhe dizer o aconselhado a si.

Deve evitar doces, fritos e sumos artificiais.

Se ao fazer análises se revelar que não há imunidade contra a toxoplasmose ( uma doença provocada por um protozoário - o toxoplasma gondi e que é tranmitida através das fezes dos gatos e alimentos mail passados e lavados - a mulher deve evitar carnes cruas ou fumadas ( presunto, fiambre, ...) e deve lavar muito bem as saladas.

Prepare os alimentos de forma simples, sem grandes temperos.

Beba pelo menos 1,5 L de água por dia.

Ingira 0,5 a 1 L de Leite ou os seus derivados por dia;

Retire a gordura visível da carne e evite as partes queimadas;

Prefira os cozidos e grelhados aos fritos.

Resumindo:

DEVE COMER:

- Ovos, Carne e Peixe ( fornecem proteínas );
- Leite, Iogurte, Queijo ( fornecem cálcio );
- Ervilhas, Feijão, Grão ( também fornecem proteínas vegetais essenciais ao bebé);
- Fruta e Vegetais em todas as refeições ( fornecem vitaminas e sais minerais e ajudam a regularizar a função intestinal ).

DEVE EVITAR:

- Doces e Bolos;
- Café, Chá, Álcool e Bebidas com gás;
- Mariscos e enlatados ( risco de intoxicações );
- Carnes mal passadas ( para evitar as salmonelas e a Toxoplasmose );
- Queijo fresco de leite não pasteurizado ( devido ao risco de contrair brucelose ).

Tente que toda a família participe num regime alimentar saudável, vai ser positivo para todos!

adaptado de: (CUNHA, Fernanda; A Gravidez da Adolescente; Direcção Geral de Saúde; Lisboa; 2005)
--------------------------------------------------------------------------------------------------
As consultas de saúde materna passo a passo




Uma gravidez vigiada promove maior segurança e bem-estar para a mulher, o bebé e toda a família.

Serão a seguir descritas todas as informações que a sua equipa de saúde lhe dará ao longo das suas consultas de saúde materna.

Relembramos que as informações que aqui publicamos não substituem a informação que vos é dada pelos profissionais de saúde que acompanham a sua gravidez, pois este melhor que ninguém conhecem a sua família e saberão adequar as informmações à sua situação específica.

0 às 12 Semanas

Começa aqui a vigilância da sua gravidez e o acompanhamento pela sua equipa de saúde, a si e à sua família, durante esta fase.

A primeira consulta de saúde materna, deve idealmente ser feita até às 12 semanas de gestação ( 3 meses ). Deve procurar ser assídua às consultas, pois há exames específicos para determinadas fases da gravidez e só assim poderá ser avaliada correctamente a evolução da sua gravidez.

Terá aproximadamente 1 consulta por mês, diminuindo este intervalo nas últimas semanas de gestação. O seu administrativo marcará as suas consultas com a devida antecedência.

O seu Enfermeiro entregar-lhe-á e iniciará o preenchimento do seu Boletim Individual de Grávida, que a deve acompanhar sempre, uma vez que é ele que vai ter toda a informação referente à gravidez e ao bebé).

Será ainda informada quanto à alimentação adequada e aumento ideal de peso.

Ser-lhe-ão dados conselhos sobre a dieta alimentar mais adequada, de acordo com o que já lhe referimos em cima.

O aumento ideal de peso é entre 10 a 15 Kg. No seu livro de grávida é registado o seu peso pelo seu enfermeiro, num gráfico que o compara com o aumento padrão de peso. O aumento de mais de 1,5 Kg por semana, pode indicar uma excessiva retenção de líquidos e alertar para uma possível pré-eclâmpsia ( estado caracterizado por uma aumento excessivo da pressão arterial, retenção de líquidos e excesso de proteínas na urina, o que pode ser prejudicar o bebé e trazer um quadro convulsivo ou mesmo um estado de coma à grávida).

Será ainda orientada quanto à sua actividade sexual, conforme já por nós descrito.

Serão avaliados vários parâmetros pelo seu enfermeiro/médico ( peso, pressão arterial, teste à urina - combur, altura uterina, etc. ). É natural que a sua pressão arterial se torne mais baixa durante a gravidez, como tal, para evitar acidentes, o seu enfermeiro aconselhá-la-á a evitar levantes bruscos ( por exemplo ao acordar, deve primeiro sentar-se um pouco e só depois levantar-se ) para evitar descidas bruscas da pressão arterial e tonturas.

Será ainda informada dos seus direitos enquanto grávida e da legislação existente sobre a gravidez.

Quanto a actividade física e laboral:

- Não deve permanecer em pé muito tempo na mesma posição ( alívie a carga de um pé para o outro ou dê umas voltinhas );

- Se trabalhar sentada, deve levantar-se e andar um pouco de vez em quando, para facilitar o retorno venoso, ou se possível colocar as pernas elevadas;

- Deve evitar posições incorrectas, exercícios violentos, levantar pesos e principalmente se for só de um lado ( procure distribuir a carga - por exemplo os sacos das compras );

- Evite o cansaço exagerado;

- Trabalhe enquanto se sentir bem e não houverem contra-indicações.

É natural que tanta informação nova, na primeira consulta a poderá deixar confusa a si e à sua família, mas o seu enfermeiro está sempre disponível para a esclarecer e a vigilância da gravidez é ciclíca, não tem de ficar a saber tudo o que referimos em cima já nesta consulta.

Um conselho: aponte todas as suas dúvidas e da sua família, que forem surgindo no dia-a-dia, de forma a não esquecer de as colocar na próxima consulta.
-------------------------------------------------

13 às 22 semanas

Nesta consulta o seu Enfermeiro falar-lhe-á sobre a importância da higiene e hidratação da pele.

Deverá ter uma higiene cuidada, preferindo sempre o duche ao banho de imersão ( que estão desaconselhados no final da gravidez, como prevenção de acidentes com a mulher grávida).

Procure massajar com um creme gordo as mamas, a barriga e as coxas para prevenir estrias.

Poderá usar uma cinta para grávidas, para suportar o peso da barriga e as suas roupas deverão ser largas e cómodas.

Procure usar sapatos baixos e largos.

Reforce a sua hidratação:Beba 1,5 a 2L de água ou líquidos por dia para estimular a produção de leite, manter uma boa hidratação e libertar o máximo de toxinas pela urina.

Para prevenir as varizes:O seu enfermeiro aconselhá-la-á a usar meias elásticas.Quando repousar e dormir, procure elevar as pernas a um nível superior ao da cabeça ( por exemplo com almofadas );

As aulas de preparação para o parto:




Nesta consulta será ainda informada sobre a existência de aulas de preparação para o parto. Existem Centros de Saúde com esta actividade, promovida por enfermeiros especialistas em saúde materna e obstétrica. Há ainda locais privados, onde se promove igualmente esta actividade.

Informe-se com o seu enfermeiro e/ou médico se estas sessões são aconselhadas para si ( serão sempre, desde que não hajam contra-indicações ).

O objectivo das aulas de preparação para o parto é promover o envolvimento da mulher e família no conhecimento sobre a gravidez, o trabalho de parto e os cuidados com o recém-nascido. Nestas sessões a mulher fica a conhecer os músculos que usará durante o parto, fazendo exercícios para os estimular. Aprenderá e exercitará movimentos respiratórios para o relaxamento e melhor colaboração durante o parto. Aprenderá aspectos da anatomia da grávida e recém-nascido, aspectos psicológicos e relacionais durante o processo de gravidez e será esclarecida e orientada de forma personalizada. Sempre que possível, procura-se que todas as sessões ( teóricas e práticas ) sejam assistidas pelo casal, com colaboração mútua, ou por outra pessoa por quem a grávida queira ser acompanhada. Estas sessões são iniciadas às 28 semanas de gestação, mas a grávida é logo orientada nesta altura.
-------------------------------------------------

23 às 28 semanas

Nesta consulta poderá ser abordado o tema: Analgesia no Trabalho de Parto.

Para muitos autores, o Parto é um processo fisiológico normal, afirmando que administrar sedativos a uma mulher durante este momento é privá-la da alegria da participação total no maior milagre da vida. Este pensamento conduziu à popularização de métodos psicológicos para minimizar a dor, vulgarmente conhecidos como "parto sem dor" ou "preparado".

As sessões de preparação para o parto que lhe falámos na consulta anterior, são uma excelente estratégia de preparação do seu corpo, respiração e mente para o processo de parto.

A Dor no parto é influenciada por factores físicos (tamanho da região pélvica da mulher, tamanho do bebé, ... ), factores psicológicos ( medo ), culturais (as crenças da mulher e da sua família), etc. As sessões de preparação para o parto ajudá-la-ão e à sua família a adaptar-se da melhor forma ao processo de gravidez e parto.

No entanto, existem formas de evitar a sensibilidade dolorosa, no momento do parto, nomeadamente a analgesia epidural.

Estando informada pela sua equipa de saúde, é a mulher que decide se quer ou não a epidural e se a pretender, deve informar a equipa hospitalar no momento em que dá entrada no hospital/maternidade, pois esta analgesia requer a preparação de uma equipa de anestesia e a sua administração tem um momento próprio.

A analgesia epidural, designa-se assim porque é administrada no espaço epidural, localizado na coluna lombar. Esta anestesia também pode ser designada por loco-regional, porque não entra na corrente sanguínea, anestesiando somente a região abaixo da cintura, não passando assim para o feto.



Uma mulher com epidural não tem sensibilidade dolorosa, no entanto mantém a sensibilidade táctil, tendo por isso capacidade de colaborar no trabalho de parto como as que não têm esta analgesia.

A aplicação desta analgesia não é dolorosa, pois é feita durante uma contracção.

Os efeitos secundários desta anestesia são a possibilidade de diminuição brusca e acentuada da pressão arterial ou hemorragias locais, para o espaço epidural.

No caso do trabalho de parto, é muito importante a monitorização da pressão arterial para evitar a descida brusca dos valores da pressão arterial que poderão comprometer o feto. No entanto a sua equipa de saúde estará a vigiar todos estes sinais durante o seu parto, de forma a actuar rapidamente se alguma alteração ocorrer.

Decida, juntamente com a sua família, o que achar melhor para si. Fale com pessoas que já tiveram a experiência de um parto. Se conseguir ouvir ambas as experiencias ( com e sem anestesia) melhor informada ficará.

Fale abertamente com a sua equipa de saúde, que está sempre disponível para a orientar a si e à sua família.E lembre-se que qualquer que seja a sua opção - "parto preparado" ou convencional - ela não irá prejudicar o seu bebé. O importante é que se sinta bem com a sua decisão pois assim, você e a sua família viverão com plenitude e confiança o nascimento do bebé.

Nesta consulta, o seu Enfermeiro indicar-lhe-á também o enxoval que deverá começar a preparar para levar para a maternidade.

Este deve conter:

Para o Bebé:

- 4 fraldas de pano;
- 24 fraldas descartáveis;
- 4 camisolas interiores;
- 3 pares de botinhas;
- 4 babetes;
- 4 fatinhos exteriores;
- 1 manta ou envolta;
- 1 pente ou escova para o cabelo;
- 1 tesoura de pontas redondas;
- 2 toalhas de banho;
- 1 peça de roupa mais quente para a saída.

Para a mãe:

- 6 cuecas;
- 3 camisas de dormir;
- 1 robe;
- 2 soutiens de amamentação;
- 1 par de chinelos (largos e com sola de borracha);
- 1 toalha de rosto;
- 1 toalha de banho;
- 1 escova de cabelo;
- 1 escova de dentes e pasta dentifrica;- Pensos Higiénicos;
- Outros objectos pessoais que considere necessários.
Poderá levar também um livro para ler durante a fase do puerpério...

Para o berço (opcional):

- 2 lençois de cima;
- 2 lençois de baixo;
- 1 colcha.

O enxoval descrito é generalizado. Deve confirmar na sua consulta, com o seu Enfermeiro o enxoval adaptado à sua condição específica.

--------------------------------------------------------------------------------------------------
A partir das 28 semanas

A partir das 35 semanas poderá ser aconselhada a registar no seu livro de grávida os movimentos fetais que sente. Leia atentamente o seu livro na página com o gráfico destinado a este fim e consulte a sua equipa de saúde sobre a forma correcta de o preencher e as informações que este registo lhe dá. A este registo designa-se Método Cardiff.

Será ainda informada sobre os sinais de parto, sendo estes:




- Contracções que vão assumindo cada vez menor tempo entre elas ( se sentir três ou mais contracções durante meia hora, deve dirigir-se para o Hospital ou Maternidade);

- O rebentamento das águas. A ruptura da bolsa uterina, fará com que liberte uma certa quantidade de água de cor transparente pela vagina ( parecida com água de côco, podendo conter vestígios de sangue). Se isto acontecer, não desespere, ainda faltarão algumas horas para terminar o trabalho de parto. Tem tempo de tomar um duche e dirigir-se para o Hospital ou Maternidade; Se o líquido que perder pela vagina for esverdeado ou sangue em grande quantidade, deve dirigir-se logo para a maternidade ou hospital.

- A perda de sangue pela vagina é um sinal que a deve orientar rapidamente para o Hospital ou Maternidade;

- Se não sentir movimentos fetais durante mais de 12 horas (através do registo no gráfico usando o método Cardiff que lhe referimos em cima) deve dirigir-se também rapidamente para os serviços hospitalares.

Na hora certa, decerto sentirá que o momento se está a aproximar.

A partir das 32 semanas poderá ter uma consulta semanal, para fazer as últimas avaliações e tirar as últimas dúvidas.

Aproxima-se o grande momento em que poderá abraçar o seu bebé e contactar com ele agora já não dentro de si, mas fora, partilhando os mimos com toda a família.





Os seus enfermeiros on-line desejam a todos as maiores felicidades e aconselham agora a leitura da página de saúde infantil, para tirar todas as dúvidas sobre o bebé!



Pesquisar no site

Enfermagem-10 © 2010 Todos os direitos reservados.

Criar loja online grátis Webnode